SISTEMA DE ENTREGA DE RESULTADOS

O modelo de sistema de entrega de resultados é mais objetivo do que o primeiro apresentado, contudo, seu diferencial reside exatamente na sinergia e na qualidade da interação entre as diferentes partes que o integram, sendo, nesse sentido, mais orgânico. Trata-se de um sistema complementar ao anteriormente apresentado: já que o modelo de COLLINS e HANSEN (2012) explicita valores norteadores da ação cotidiana da empresa, enquanto o sistema de entrega de resultados foca em ferramentas e mecanismos da gestão e no funcionamento de uma organização.

sistema

OS COMPONENTES DESSE SISTEMA SÃO:

Definição de Prioridades

A importância do planejamento estratégico que defina, de modo claro e objetivo, a visão, as prioridades e os caminhos de implementação dessa estratégia pela organização. O diferencial reside na qualidade da identificação das prioridades estratégicas.

Monitoramento e apoio à execução

A sistemática de realizar o gerenciamento de projetos, bem como a avaliação da carteira dos programas e ações da organização, objetivando maximizar os resultados das ações específicas sugeridas.

Gestão de Desempenho

A criação de modelos de aferição e incentivos para o engajamento das pessoas com as metas da organização. A forma de construção de regras e sistemáticas se apresenta como diferencial desse componente, refletindo a delimitação de metodologias simples, participativas e de amplo conhecimento dos colaboradores.

Pessoas

Trata-se das ferramentas de recrutamento, seleção e desenvolvimento, cuja estruturação deve estar alinhada às prioridades e ser alvo de monitoramento contínuo.

Governança

Componente relacionado ao formato da tomada de decisão e ao o modelo das interações entre as diversas organizações ou áreas que compõem uma instituição.

Tal modelo apresenta, de modo mais prático, a “caixa de ferramentas” a ser implementada por qualquer boa gestão em uma organização. A qualidade dessa implementação é o segredo do sucesso. Qualidade não somente de cada um dos componentes, mas da forma de se criar sinergia entre eles. De nada adianta um planejamento estratégico que não oriente o modelo de gestão de desempenho, por exemplo.